MORTE E VIDA SEVERINA

João Cabral de Melo Neto
Ed. Alfaguara

Estamos diante de um dos maiores poetas brasileiros contemporâneos: João Cabral de Melo Neto. E de sua obra mais conhecida Morte e Vida Severina.

João Cabral nasceu no Recife em 1920 e faleceu no Rio de Janeiro em 1999. Escreveu Pedra do Sono e Museu de Tudo e Depois, entre muitas outras. Ganhou prêmios como o Camões em Portugal e o Reína Sofia na Espanha.

O poema que dá título à obra trata da seca no Nordeste, enfocando os retirantes que se deslocam do sertão para o litoral. É um dos mais famosos textos de toda a literatura brasileira.

Vida e Morte Severina virou teatro e seus versos canções na composição de Chico Buarque de Holanda. Foi encenado centenas de vezes no Brasil e no exterior.

Em versos sonoros e cortantes, claros e secos, sem adjetivação, o poeta nos comove, assusta e mobiliza para as grandes questões sociais de nosso país: a desigualdade, a miséria, a solidão e o abandono.

Esta edição contém ainda outros textos do poeta como “O Rio”, “Paisagens com figuras” e “Uma faca só lâmina”.

Não deixe de ler Morte e Vida Severina de João Cabral de Melo Neto, ora publicado pela Editora Alfaguara.

Ouça aqui o programa:

[audio:http://blogs.utopia.org.br/levi/files/0139-joao-cabral-morte-e-vida-severina.mp3]
“Outras Palavras” é o programa de literatura de Levi Bucalem Ferrari na Rádio Cultura Brasil.

Sobre levi

Poeta, ficcionista, ensaísta, sociólogo e professor universitário. Presidente da UBE - União Brasileira de Escritores, diretor do Sindicato dos Sociólogos de S. Paulo e Presidente do IPSO - Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos. Integra a Coordenação do Movimento Humanismo e Democracia e o Conselho de Redação da Revista Novos Rumos. Foi Presidente da ASESP – Associação dos Sociólogos do Estado de São Paulo, Administrador Regional de Santana -Tucuruvi (SP). Coordenador da Proteção dos Recursos Naturais do Estado de São Paulo. Livros Publicados: Burocratas e Burocracias (ensaio, SP, Ed. Semente, 1981); Ônibus 307 – Jardim Paraíso (poesia, SP, Muro das Artes, 1983); A Portovelhaca e as Outras (poesia, SP, Paubrasil, 1984). O Seqüestro do Senhor Empresário (romance, SP, Publisher/Limiar, 1998); O Inimigo (contos, Limiar – SP, 2003). Recebeu o Prêmio de Revelação de Autor da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte e outros. Publicou diversos artigos, contos, crônicas, poemas e resenhas literárias em coletâneas, jornais e revistas.
Esta entrada foi publicada em ESTANTE e marcada com a tag , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.