José Saramago – O homem duplicado

O que você faria se descobrisse que tem um sósia, alguém que é sua cópia fiel, o mesmo rosto, o mesmo corpo, a mesma voz?

        Este será o dilema do professor Tertuliano Máximo Afonso que, numa noite agitada, se vê reproduzido, como no espelho, no ator secundário de um filme. O professor se dá conta de que é um homem duplicado.

        Cada pessoa é singular, única, e quando alguém rouba a personalidade de outrem, ambos perdem a identidade. O professor ou o ator: um dos dois está sobrando.

        Os romances recentes de José Saramago retratam uma época de transformação que, para muitos, resultam em mais perdas que ganhos.

        Em Ensaio sobre a cegueira, p.ex., as pessoas perdem a vista, sinal de um tempo em que todos parecem estar cegos. Em O homem duplicado, dá-se a perda de identidade, tema ficcional para que o autor toque num dos assuntos mais desumanos da sociedade global:

        Seus mecanismos uniformizadores destroem as singularidades numa cultura pretensiosamente universal.

 

 

 

“Outras Palavras” é o programa de literatura de Levi Bucalem Ferrari na Rádio Cultura do Brasil.

Sobre levi

Poeta, ficcionista, ensaísta, sociólogo e professor universitário. Presidente da UBE - União Brasileira de Escritores, diretor do Sindicato dos Sociólogos de S. Paulo e Presidente do IPSO - Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos. Integra a Coordenação do Movimento Humanismo e Democracia e o Conselho de Redação da Revista Novos Rumos. Foi Presidente da ASESP – Associação dos Sociólogos do Estado de São Paulo, Administrador Regional de Santana -Tucuruvi (SP). Coordenador da Proteção dos Recursos Naturais do Estado de São Paulo. Livros Publicados: Burocratas e Burocracias (ensaio, SP, Ed. Semente, 1981); Ônibus 307 – Jardim Paraíso (poesia, SP, Muro das Artes, 1983); A Portovelhaca e as Outras (poesia, SP, Paubrasil, 1984). O Seqüestro do Senhor Empresário (romance, SP, Publisher/Limiar, 1998); O Inimigo (contos, Limiar – SP, 2003). Recebeu o Prêmio de Revelação de Autor da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte e outros. Publicou diversos artigos, contos, crônicas, poemas e resenhas literárias em coletâneas, jornais e revistas.
Esta entrada foi publicada em ESTANTE e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.