Caio Porfírio Carneiro – O sal da Terra – Ed. LetraSelvagem

Livro perfeito é coisa rara. Pois aqui está um desses poucos. A leitura agradável, desvenda o mundo branco e desconhecido das salinas no Nordeste brasileiro.
Com economia de palavras, dispostas com maestria, este mundo se mostra de dentro para fora, devassado com autenticidade fotográfica.
A salina perde as dimensões de postal turístico e ganha em tamanho, força e verdade. Mas, a denúncia social das condições de trabalho e vida do povo do sal, não é um panfleto.
É antes história que faz aparecer com a mesma naturalidade a fome, a cegueira, o meretrício, a paixão, as taras como também e os planos e sonhos de cada um.
A vida e a agonia de uma multidão de párias que vegeta e morre com lentidão no mundo de cloreto de sódio, os iguala socialmente. Mas não reduz as características de personalidade bem distintas entre si. E muito bem delineadas pelo premiado autor Caio Porfírio Carneiro. A publicação foi feita pela Editora LetraSelvagem.

Sobre levi

Poeta, ficcionista, ensaísta, sociólogo e professor universitário. Presidente da UBE - União Brasileira de Escritores, diretor do Sindicato dos Sociólogos de S. Paulo e Presidente do IPSO - Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos. Integra a Coordenação do Movimento Humanismo e Democracia e o Conselho de Redação da Revista Novos Rumos. Foi Presidente da ASESP – Associação dos Sociólogos do Estado de São Paulo, Administrador Regional de Santana -Tucuruvi (SP). Coordenador da Proteção dos Recursos Naturais do Estado de São Paulo. Livros Publicados: Burocratas e Burocracias (ensaio, SP, Ed. Semente, 1981); Ônibus 307 – Jardim Paraíso (poesia, SP, Muro das Artes, 1983); A Portovelhaca e as Outras (poesia, SP, Paubrasil, 1984). O Seqüestro do Senhor Empresário (romance, SP, Publisher/Limiar, 1998); O Inimigo (contos, Limiar – SP, 2003). Recebeu o Prêmio de Revelação de Autor da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte e outros. Publicou diversos artigos, contos, crônicas, poemas e resenhas literárias em coletâneas, jornais e revistas.
Esta entrada foi publicada em Não classificado. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *