A VIDA QUE NINGUÉM VÊ

Eliane Brum
Arquipélago Editorial

Este livro é uma reunião de 21 colunas da jornalista Eliane Brum originalmente publicadas no jornal Zero Hora de Porto Alegre. E que rendeu a autora os prêmios Jabuti e Esso de Jornalismo – Regional Sul.

Eliane já havia conquistado com seu livro anterior “Coluna Prestes – O avesso da lenda”, o prêmio Açorianos de Literatura. A autora é o que se pode chamar de repórter com R maiúsculo.

Sua matéria-prima é a rua e seus personagens, suas surpresas diárias, seus anti-heróis. No livro, Eliane conta a história de pessoas normalmente tidas como párias, ou invisíveis: é o mendigo que passa o dia inteiro deitado numa rua de Porto Alegre, vendo a vida do rés-do-chão. Ou é um pai que acaba de enterrar o filho natimorto. Ou, ainda um louco da comunidade.

Esses são personagens presentes em nosso cotidiano, mas que fingimos não ver. Somos levados a achar que sua condição é natural. Mas Eliane é diferente. Com sensibilidade demonstra que são seres como quaisquer outros, com sentimentos, misérias e grandezas.

Então, anotando: A vida que ninguém vê, de Eliane Brum, publicado por Arquipélago Editorial.

Ouça aqui o programa:

[audio:http://blogs.utopia.org.br/levi/files/0183-eliane-brum-a-vida-que-ninguem-ve.mp3]
“Outras Palavras” é o programa de literatura de Levi Bucalem Ferrari na Rádio Cultura Brasil.

Sobre levi

Poeta, ficcionista, ensaísta, sociólogo e professor universitário. Presidente da UBE - União Brasileira de Escritores, diretor do Sindicato dos Sociólogos de S. Paulo e Presidente do IPSO - Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos. Integra a Coordenação do Movimento Humanismo e Democracia e o Conselho de Redação da Revista Novos Rumos. Foi Presidente da ASESP – Associação dos Sociólogos do Estado de São Paulo, Administrador Regional de Santana -Tucuruvi (SP). Coordenador da Proteção dos Recursos Naturais do Estado de São Paulo. Livros Publicados: Burocratas e Burocracias (ensaio, SP, Ed. Semente, 1981); Ônibus 307 – Jardim Paraíso (poesia, SP, Muro das Artes, 1983); A Portovelhaca e as Outras (poesia, SP, Paubrasil, 1984). O Seqüestro do Senhor Empresário (romance, SP, Publisher/Limiar, 1998); O Inimigo (contos, Limiar – SP, 2003). Recebeu o Prêmio de Revelação de Autor da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte e outros. Publicou diversos artigos, contos, crônicas, poemas e resenhas literárias em coletâneas, jornais e revistas.
Esta entrada foi publicada em ESTANTE e marcada com a tag , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.