Outono (Manuel Machado)

No parque, eu só…
Hão fechado
e, esquecido
no parque velho, só
Me hão deixado.

A folha seca
vagamente
indolente
roça o solo…
Nada sei,
nada quero,
nada espero,
Nada…


no parque me hão deixado
esquecido,
…e hão fechado.

(Tradução de Maria Teresa Almeida Pina)

Otoño
Manuel Machado

En el parque, yo solo…
Han cerrado
y, olvidado
en el parque viejo, solo
me han dejado.

La hoja seca,
vagamente,
indolente,
roza el suelo…
Nada sé,
nada quiero,
nada espero.
Nada…

Solo
en el parque me han dejado
olvidado,
…y han cerrado.

Sobre Maria Teresa Pina

Nasci em 27 de dezembro de 1962, em São Paulo, e me formei bibliotecária em 1983 pela Escola de Sociologia e Política - Faculdade de Biblioteconomia de São Paulo. Apesar de não exercer mais a profissão, nunca perdi o interesse pela pesquisa/informação e pelos meios de comunicação.
Esta entrada foi publicada em Manuel Machado e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *