Melancolia (Manuel Machado)

Sinto-me, às vezes, triste
como uma tarde do outono velho;
de saudades sem nomes,
de aflições melancólicas tão cheio…
Meu pensamento, então,
vaga junto às tumbas dos mortos
e em torno dos ciprestes e salgueiros
que abatidos, se inclinam… e me lembro
de historias tristes, sem poesia… Historias
que têm quase brancos meus cabelos.

(Tradução de Maria Teresa Almeida Pina)

Melancolía
Manuel Machado

Me siento, a veces, triste
como una tarde del otoño viejo;
de saudades sin nombre,
de penas melancólicas tan lleno…
Mi pensamiento, entonces,
vaga junto a las tumbas de los muertos
y en torno a los cipreses y a los sauces
que, abatidos, se inclinan… Y me acuerdo
de historias tristes, sin poesía… Historias
que tienen casi blancos mis cabellos.

Sobre Maria Teresa Pina

Nasci em 27 de dezembro de 1962, em São Paulo, e me formei bibliotecária em 1983 pela Escola de Sociologia e Política - Faculdade de Biblioteconomia de São Paulo. Apesar de não exercer mais a profissão, nunca perdi o interesse pela pesquisa/informação e pelos meios de comunicação.
Esta entrada foi publicada em Manuel Machado e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

1 Response to Melancolia (Manuel Machado)

  1. Iara disse:

    Muito interessante seu blog. Lindo! Se puder me visite, http://sindromemm.blogspot

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *