Arquivo do mês: julho de 2009

Cantar (Oscar Cerruto)

Minha pátria tem montanhas, não mar. Ondas de trigo e trigais, não mar. Espuma azul os pinheirais não mar. Céus de esmalte fundido não mar. E o coro rouco do vento sem mar. (Tradução de Maria Teresa Almeida Pina) Cantar … Continue lendo

Publicado em Oscar Cerruto | Com a tag , , | Deixar um comentário

O tempo (José Luis Appleyard)

Já é ontem porém então era sempre um trasladar de horários imutáveis. Desde a noite ao sol. Cada semana era distinta e igual à seguinte. A criança desdenhava o calendário e seu patrão relógio era o cansaço. Idade sem equinócios, … Continue lendo

Publicado em José Luis Appleyard | Com a tag , , | Deixar um comentário

Quando te conheci (Juan Andrés Leiwir)

Uma sensação muito estranha, algo difícil de explicar… como se um anjo Acariciara-me a alma… e meu coração quisera voar… De repente, uma invasão de silêncio… como se os pássaros deixassem de cantar, o vento que revolvia meu cabelo, por … Continue lendo

Publicado em Juan Andrés Leiwir | Com a tag , , | 1 comentário

O amor (Juan Andrés Leiwir)

O amor é uma gota de orvalho pousando em uma pétala de rosa, uma gota intermitente afogando-se no mar do esquecimento, um suspiro esperando ser correspondido, uma lágrima acariciando o rosto de quem amas, é um grito esperando ser escutado, … Continue lendo

Publicado em Juan Andrés Leiwir | Com a tag , , | Deixar um comentário

Nunca vou te esquecer (Juan Andrés Leiwir)

Essa misteriosa luz que às vezes ilumina a fronte caprichosa inspiração, que aparece quando quer, conseguiu que uma vez um poeta com muita paixão escrevesse: “Nunca digas nunca…”. “Nunca digas sempre…”. Porém não posso com ele estar de acordo, sei … Continue lendo

Publicado em Juan Andrés Leiwir | Com a tag , , | 1 comentário

Cada noite (Rosalía de Castro)

Cada noite chorando eu pensava que esta noite tão longa não fora, que durasse e durasse enquanto a noite das angústias me envolvem lutadora… Mais a luz insolente do dia, constante e traidora, cada amanhecer penetrava radiante de glória até … Continue lendo

Publicado em Rosalía de Castro | Com a tag , , | Deixar um comentário