RÁDIO CIDADE PERDIDA

Daniel Alarcón
Ed. Rocco

Este estranho nome é o título do romance de estréia do escritor peruano Daniel Alarcon, lançado na última Bienal do Livro no Rio de Janeiro com bastante sucesso.

O país é imaginário, mas a trama bem que poderia ter ocorrido entre nós ou em qualquer país sul americano. O autor transporta seus leitores para o cotidiano de Norma, uma radialista que ajuda os ouvintes a encontrar seus parentes perdidos durante uma guerra civil. A própria Norma foi uma das vítimas do conflito armado e viu seu marido desaparecer nas mãos da polícia do governo autoritário.

Há muitas semelhanças do contexto do romance com a história do próprio Peru, onde nasceu o autor. O livro vem, todavia, bem recomendado: foi incluído na lista da revista “Granta” como um dos 21 melhores escritores da atualidade. Com um detalhe: Rádio Cidade Perdida foi lançado apenas três meses antes da divulgação da lista.

Sobre levi

Poeta, ficcionista, ensaísta, sociólogo e professor universitário. Presidente da UBE - União Brasileira de Escritores, diretor do Sindicato dos Sociólogos de S. Paulo e Presidente do IPSO - Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos. Integra a Coordenação do Movimento Humanismo e Democracia e o Conselho de Redação da Revista Novos Rumos. Foi Presidente da ASESP – Associação dos Sociólogos do Estado de São Paulo, Administrador Regional de Santana -Tucuruvi (SP). Coordenador da Proteção dos Recursos Naturais do Estado de São Paulo. Livros Publicados: Burocratas e Burocracias (ensaio, SP, Ed. Semente, 1981); Ônibus 307 – Jardim Paraíso (poesia, SP, Muro das Artes, 1983); A Portovelhaca e as Outras (poesia, SP, Paubrasil, 1984). O Seqüestro do Senhor Empresário (romance, SP, Publisher/Limiar, 1998); O Inimigo (contos, Limiar – SP, 2003). Recebeu o Prêmio de Revelação de Autor da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte e outros. Publicou diversos artigos, contos, crônicas, poemas e resenhas literárias em coletâneas, jornais e revistas.
Esta entrada foi publicada em ESTANTE e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.